© 2015 por Edgar Jacobs

Rua Padre Marinho, 49 conj. 1205 | Belo Horizonte | Minas Gerais

(031) 3494-0281

Novos instrumentos de avaliação da Educação Superior: o que mudou?

November 6, 2017

O Ministério da Educação divulgou, no dia 31 de outubro de 2017, novos instrumentos para avaliação in loco para as Instituições de Ensino Superior e para os seus cursos. Na verdade, as Portarias 1.382 e 1.383, que divulgam extratos desses novos instrumentos, ou seja, um resumo dos indicadores, sem uma definição exata dos padrões de qualidade. Porém, algumas mudanças já podem ser observadas.

 

No instrumento de avalição institucional foram incluídos indicadores como: estudo para implantação de polos de educação a distância (EaD) e plano de expansão e atualização de equipamentos. E foram excluídas, dentre outras, as exigências de “atuação dos egressos da IES no ambiente socioeconômico” e de “coerência entre plano de carreira e a gestão do corpo docente”.

 

Além disso, o instrumento para recredenciamento formalmente passa a ser classificado como documento para avaliação da transformação de organização acadêmica – de faculdade para centro universitário, por exemplo – e ganha, nesta versão, indicadores sobre titulação docente e políticas para pós-graduação.

No instrumento de avaliação de cursos desapareceram indicadores relativos a carga-horária de coordenador de curso, titulação do corpo docente e relação entre docentes e número vagas. E foram incluídos os relativos, por exemplo, a interação entre tutores, docentes e coordenadores do EaD, ao ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e aos ambientes profissionais vinculados ao curso, este último relacionado a uma inovação da legislação de EaD publicada em 2017.

 

Nesse primeiro olhar, em relação aos cursos, pode ser percebido que haverá um certo relaxamento quanto às exigências sobre docentes e uma pertinente análise aprofundada do EaD, tema que, aliás, motivou a criação dos novos instrumentos.

 

Essas são observações resumidas e falta, ainda, conhecer os instrumentos propriamente ditos, com os padrões para a atribuição das notas. Mas, desde já, o certo é que o EaD será melhor avaliado e que outras questões, antes importantes, podem acabar sendo deixadas de lado.

 

 

 

Please reload